sexta-feira, 17 de fevereiro de 2017

Personalidade política do ano

Opinião

Não podia o Mirante estar mais correto. Pela minha parte concordo inteiramente com a escolha feita por aquele prestigiado semanário ribatejano para premiar a personalidade política feminina do ano. Depois de ter andado positivamente três anos a zurzir na gestão de Anabela Freitas estava no momento daquele órgão de comunicação social mostrar alguma caridade. Aliás, se a presidente da autarquia tomarense soubesse que os ventos que sopram de Santarém iriam mudar desta maneira, até poderia ter poupado a contratação da tal empresa de comunicação às custas do contribuinte tomarense, ou se calhar não...


Caso para dizer que mesmo aqueles que têm horror a sacristias acabam por ter a sua estrelinha da sorte...
A escolha é tanto mais acertada quanto constatamos que poderia ter sido feita quer pelo Mirante quer pelo Cavaleiro Andante. E reparemos que são raras as circunstâncias em que, do ponto de vista jornalístico, as situações apreciadas coincidem em ambos os conceitos editoriais. Assim de momento até não me estou a recordar de mais nenhuma.
Mas passemos então em revistas os acomplishments de 2016 da visada por este prestigioso galardão:
Correu com o seu chefe de gabinete da câmara de Tomar, aquele mesmo que por acaso era o seu companheiro afetivo.
Apresentou a sua recandidatura à presidência da câmara quase dois anos antes das eleições.
Apeou o experiente vice-presidente da autarquia, nomeando para o seu lugar um benjamim do PS.
Aperreou a CDU obrigando-a a conceder o beneplácito à sua gestão.
Queixou-se de abusos contra a sua pessoa deixando pairar a dúvida sobre terceiros.
Deu cartas à oposição respondendo-lhes ao que muito bem lhe apeteceu e informando-os apenas quando esteve para aí virada.
Acabou por conseguir fazer desistir do mandato o promissor vereador arquiteto que teve que voltar para Abrantes.
Tirou centenas de fotografias com os presidentes de junta nos mais recônditos recantos das freguesias, não abdicando do uso do tacão no alcatrão (até rima...).
Podíamos continuar por aí adiante.
E pensar que na campanha eleitoral de 2013 houve quem mandasse esta mulher coser meias... Só mesmo alguém que não percebe quem veste as calças lá em casa.
Enfim, neste ano de 2017, para encontrarmos uma personalidade feminina com tamanhos coñones, estimada pelo Mirante e pelo Cavaleiro Andante, só se for mesmo o Donald Trump!
                                                                        Leonardo de Capricho

8 comentários:

  1. Suponho que haverá lapso ortográfico. Onde se lê "coñones", deverá ler-se cojones, em perfeito castellano?

    ResponderEliminar
  2. To be or not to be…

    Lêem-se a comunicação social, as notícias, os comentários, os artigos de opinião, reais e ainda os virtuais, e cada vez se sente ganhar mais forma um estádio de estado pré-eleitoral que, ao sabor das facções de cada qual se poderão resumir de entre milhares alguns pontos de desconformidade…
    Elenquem-se eles, então :
    Se a mulher faz não devia fazer, se a mulher não faz devia fazer, se a mulher diz não devia dizer, se a mulher não diz devia dizer, se a mulher vai não devia ir, se a mulher não vai devia ir, se a mulher promete não devia prometer se a mulher não promete devia prometer, se a mulher fala não devia falar, se a mulher não fala devia falar, se a mulher está não devia estar, se a mulher não está devia estar, se a mulher premeia não devia premiar, se a mulher não premeia devia premiar, se a mulher alcatroa não devia alcatroar, se a mulher não alcatroa devia alcatroar, se a mulher contrata não devia contratar, se a mulher não contrata devia contratar, se a mulher chora não devia chorar se a mulher não chora devia chorar, se a mulher ri não devia rir, se a mulher não ri devia rir, se a mulher perde não devia perder, se a mulher não perde devia perder, se a mulher ganha não devia ganhar, se a mulher não ganha devia ganhar, se a mulher governa não devia governar, se a mulher não governa devia governar!
    E por aí adiante, ao sabor da imaginação e conveniência de cada qual!
    Aguardemos para ver, então…

    Xeiquespiare

    ResponderEliminar
  3. Quando debruço sobre o desempenho da Sr. Presidente vem a mente o celebre cometário de Churchill sobre a Invasão da praia de Anzio na 2a guerra mundial - "I had hoped that we were hurling a wildcat onto the shore, but all we got was a stranded whale."

    ResponderEliminar
  4. Realmente o mais indicado ainda é o inglês, num país aonde nem a língua materna é cabalmente entendida por todos. Há cada um!

    ResponderEliminar
  5. Cobardia Política!!
    Até agora tiveram imensas personalidades do que quer que seja.
    Tantos anos no poder e andam aqui sempre escondidos como ratos!!
    O que é o poder... Andam desesperados para voltarem!!
    Já se fala em tantos jobs for the boys...

    ResponderEliminar
  6. O comentário deste tão já famoso ratão Leonardo mostra que está com muita, mas muita mesmo, dificuldade de fazer a digestão!!

    ResponderEliminar
  7. Com o Luis Ferreira na Assembleia Municipal, não é preciso oposição.....

    ResponderEliminar