quinta-feira, 26 de maio de 2016

Tomar na novela Rainha das Flores (c/ vídeo)

O episódio 15 da novela Rainha das Flores, emitido ontem pela SIC, inclui algumas imagens de Tomar. A intervalar o enredo da história surgem imagens do Convento de Cristo, centro histórico da cidade, ponte velha, jardim da Várzea Pequena, entre outros locais.
video


Crónica de uma noite de violência na Praça da República

Pedimos a uma das testemunhas das cenas de violência registadas na noite do último sábado, 21, na Praça da República em Tomar que nos relatasse com rigor o que de facto aconteceu.

Tomar, a Rainha das Flores

Sábado 21 de Maio.
A noite de temperatura agradável, convidava ao passeio.
Talvez por isso, a Praça da República se encontrava com mais gente com que o habitual.
As três esplanadas cheias, música revivalista dos anos oitenta numa delas. Algumas pessoas aguardavam por vagas nas mesas.
O pedestal do D. Gualdim ocupado por pequenos grupos de jovens e alguns casais que vigiavam as corridas dos seus filhos pequenos pela praça.
Nas arcadas da câmara, várias dezenas de jovens, acumulavam-se, confirmando ser aquele recanto da praça, um novo ponto de encontro e convívio.
De repente, gritaria nas arcadas. Um rapaz com o seu cão corre aos gritos em direção à Corredoura perseguido por vários rapazes de etnia cigana.
Mais atrás, amigos do rapaz correm em seu encalço.
Mais atrás, mais ciganos correm no encalço dos ciganos perseguidores.
O rapaz é alcançado por três na Silva Magalhães.
Do nada, surge nas mãos de um dos ciganos um bastão extensível, que usa como consegue nas costas do rapaz. Outro pontapeia o cão.
Grita-se na praça. Corre-se para fora das esplanadas.
Discreto. No segundo grupo dos ciganos perseguidores, um deles firma com a mão direita aberta, contra a coxa direita, uma pistola de pequeno calibre (talvez de alarme, adaptada), tentando ocultá-la. Protegia as costas aos agressores em atitude expectante e rodeado também ele de vários outros.
A contenda desloca-se novamente para a praça. O rapaz corre para a zona das esplanadas procurando entrar num dos cafés. É novamente alcançado. E derrubado, contra as cadeiras novamente agredido pelos três.
Dos poucos ainda sentados na esplanada, surge a ajuda tardia. Os ciganos largam o rapaz e preparam-se para enfrentar os que o socorriam. Brandem cadeiras da esplanada como arma de defesa. Mais atrás, uma rapariga grita, chamando-lhes aquilo que mostraram ser: CIGANOS, COBARDES!
Do segundo grupo de ciganos teve a resposta. O do bastão, que se juntara ao da pistola, agarrou-a pelos cabelos e agrediu-a com o bastão nas costelas.
Num ápice.
O grupo dos agressores, corre acelerado para a rua Infantaria 15. Mais atrás, a passo, o seu grupo de segurança, com o da pistola e o do bastão a vigiar se são perseguidos, vão pela rua de S. João.
Decorrem largos minutos de sururu. Aos poucos as pessoas regressam à Praça.
Comenta-se o sucedido. Alvitram-se causas: ajuste de contas de negócios de droga (os agredidos, namorados, deviam dinheiro aos agressores); ciúmes; comentários xenófobos.
Chega, devagar, o carro patrulha. Com dois agentes. Estaciona no canto da praça virado para a infantaria 15.
Com sorte, ainda se veriam os agressores naquela rua. E viam-se de certeza, na rua de S. João, os do grupo de segurança. Mas já sem o da pistola e o do bastão que valentemente se esgueiraram para esconder.
Discretamente os agentes inteiram-se do sucedido. Chegam a um dos agredidos. Levam-no até casa. Não pretende apresentar queixa.

Quarta-feira, 25 de Maio.
Três carros patrulha, duas motas, onze agentes impecavelmente uniformizados e armados.
Asseguram a ordem pública.
Reservaram espaços de estacionamento em várias ruas. Mandam parar quem circula. Impõem silêncio aos que param.
As gravações da telenovela ‘A Raínha das Flores’ são gratificadas e não podem ser perturbadas.

Quinta-feira, 26 de Maio. Dia de Corpo de Deus. Feriado reposto. 
Saudosas, as pessoas juntar-se-ão à noite na Praça, a comentar este episódio, e as belas imagens da cidade que surgiram no episódio da Rainha das Flores.

Tomarense vence maratona de ‘trail’ no Perú

Foto aqui
O tomarense Manuel Machado venceu no domingo, 22, a maratona de ‘trail’ do Vale Sagrado dos Incas, no Perú, em 3:32 horas.
Na prova disputada a 3.500 metros de altitude e com mais de 300 atletas, Manuel Machado deixou o argentino Javier Seco Ramseyer, segundo classificado, a 11 minutos.
Manuel Machado nasceu e estudou em Tomar, praticou badminton no Sp. Tomar e atualmente é comissário de bordo da TAP. Tem 49 anos.
Parabéns ao atleta tomarense.

Português vence maratona do Vale Sagrado no Peru

Construção das escadinhas de Nª Srª da Piedade começou há 170 anos

Segundo os anais do município de Tomar, as escadinhas de Nª Srª da Piedade começaram a ser construídas em 1846, ou seja, há 170 anos. A obra só foi concluída em 1862.
Ao contrário do que muita gente pensa, a escadaria não é composta por 365 degraus mas sim por 292 degraus (atualmente), desde a estrada do Prado até ao largo da capela. Mas antes de haver esta escadaria existia uma calçada íngreme.
Aqui fica a transcrição de um relato de 1877 sobre esta escadaria:
“No frescor da manhã, póde-se subir em peregrinação até á Piedade, linda ermida no topo de uma montanha, para onde se sobe por duzentos e cincoenta degráos. De dez em dez, ha um patamar e um banco de pedra onde a gente pôde descançar e dar graças a «Nossa Senhora» que nos permitte ir chegando mais perto do seu relicário. Chegar lá acima não é medíocre proeza com tal clima; porém, quem o consegue é liberalmente recompensado com a belleza da capella e o magnifico ponto de vista. 
Que aprazível me seria, deter-me ali!"
(A Formosa Lusitania / por Catharina Carlota Lady Jackson; versão do inglez, prefaciada e annotada por Camillo Castello Branco . – Porto: Livraria Portuense, 1877)

quarta-feira, 25 de maio de 2016

Quinta do Bill atuam no cine-teatro de Tomar

O concerto de apresentação do novo disco de originais dos Quinta do Bill, "Todas as Estações", será no Cineteatro Paraíso, em Tomar, na sexta-feira, dia 3 de junho, pelas 22 horas.
Os bilhetes para o espetáculo já estão à venda, custam 9.99 euros e dão direito ao novo disco.
Com 29 anos de carreira iniciados na quinta do Bill (eng.° Guilherme Delgado, já falecido) em Valdonas, Tomar, a banda de Carlos Moisés lança esta semana (dia 27) o seu 8.º álbum de originais.
O novo trabalho tem letras de José Luis Peixoto, Moz Carrapa, Sebastião Antunes (Quadrilha), João Afonso e Pedro Malaquias. Gravado em Paço D’Arcos, o álbum voltou a contar com a produção de Nuno Rafael (Sérgio Godinho e Humanos).

Câmara investe 54 mil euros em computadores

A câmara de Tomar vai comprar equipamento informático para as escolas e para o Município no valor total de 53.946 euros.

Escola Gualdim Pais juntou poesia, música e emoções

A coordenadora da escola Gualdim Pais do agrupamento de Escolas Templários, Lina Serra, relata na primeira pessoa como foi o evento organizado no dia 19 na biblioteca de Tomar:

Assim, sim

A pouco e pouco as ruas de Tomar começam a ser limpas das ervas que invadiam passeios e canteiros. Perante a passividade da câmara, tem sido a junto de freguesia a proceder a estas ações de limpeza com os resultados que as fotos mostram.
Era bom que fosse para continuar, porque há muito na cidade para limpar, não só nos passeios, mas também nalguns recantos.


Depoimento sobre um caso nos hospitais de Abrantes e Tomar

Marco Fonseca, de Tomar, enviou-nos o relato de uma situação que a sua companheira viveu nos hospitais de Abrantes e Tomar e apresenta a sua opinião sobre o serviço nos dois hospitais:
"Gostaria de dar a conhecer o que tem acontecido com os serviços hospitalares: ontem (dia 23) fui com a minha companheira ao Hospital de Abrantes pois a unidade hospitalar de Tomar não dispõe da valência de ginecologia. Lá fomos resolver um problema que já se arrastava háoito meses sem resolução. Durante esses meses, visitámos as urgências de Abrantes ao mesmo serviço para manifestar um funcionamento irregular de um implante contracetivo (Implanon NXT) uma vez que este estava a causar danos no físico da minha companheira (corrimentos constantes e abundantes há mais de cinco meses, alarme dado ao fim do quarto mês. Visto o assunto e sugeridos pelo serviço Saúde24, lá nos deslocamos e chega-nos a seguinte resposta: isso é normal do implante, não se preocupe, isso passa, pode ir para casa (isto sem fazerem qualquer exame). Assim foi, vindos para casa nada passou. Ao fim de mais um mês, reclamado o mesmo problema, estabelece-se contacto com uma ginecologista, Dr.ª Estela Silva, que manifestou uma total discordância relativamente à decisão do seu colega de Abrantes e indicou-nos que nos deslocássemos com a maior brevidade possível a Abrantes pois o implante tinha que ser removido Imediatamente pois o corpo já o esta a rejeitar há muito tempo (segundo o colega dela, isso era uma coisa normal, é do implante, isso passa e pode ir para casa). Ontem, após mais uma deslocação ao mesmo dito serviço, atendidos pela ginecologista já referida, muito bem, foi feita a remoção do dito contracetivo não funcional para que o corpo da minha companheira voltasse à normalidade. A médica solicitou a uma sua assistente de serviço que procedesse ao ato referido. Assim fez, aparentemente com tudo resolvido, regresso a casa. Após chegarmos a casa e a minha mulher com dores (poderia ser normal) deparo-me com uma pequena cirurgia muito mal efetuada. Sabendo os riscos que isso poderia causar, cá vamos nós novamente mas desta vez para a unidade mais próxima de casa, ou seja, o hospital de Tomar. Por incrível, aqui fizeram um trabalho digno de se ver, trataram da pequena cirurgia muito rápido, tudo bem limpo, bem desinfetado e muito bem isolado. 
Ora, a meu ver, o Hospital de Tomar é o "tapa buracos" dos erros do de Abrantes. Ainda queriam em tempos tirar as urgências de Tomar? O Hospital de Tomar pode não ter muita coisa que devia ter mas em questões de qualidade de serviço, não merece cinco mas sim umas sete estrelas pelo seu excelente trabalho. Como cidadão que reconhece os bons e maus trabalhos, sugeria a transferência da cirurgia, maternidade e aumento da pediatria para Tomar, pois Tomar esta a ser um excelente "tapa buracos" dos erros dos outros."
                                                   Marco Fonseca

Capas dos jornais locais

Nesta quarta feira (um dia mais cedo devido ao feriado de quinta feira) estão nas bancas os dois semanários de Tomar: O Templário e Cidade de Tomar

http://www.facebook.com/tomarnarede
http://tomarnarede.blogspot.pt
tomarnarede@gmail.com