quarta-feira, 23 de novembro de 2016

Pai de Rui Serrano publica carta aberta à presidente da câmara

Ruy Moreira Henriques Serrano, de 81 anos, pai do vereador Rui Serrano, autarca que se demitiu da câmara de Tomar por incompatibilidade com a presidente, escreveu no facebook uma carta aberta a Anabela Freitas.
O pai de Rui Serrano diz que escreve não apenas por “sensibilidade paternal” mas porque se sentiu “na obrigação de ser porta-voz dos munícipes descontentes que se retraem a manifestar a sua opinião livre e democrática”.
Mostra-se desiludido por ter votado no PS nas últimas eleições autárquicas e faz várias críticas à gestão de Anabela Freitas.

Carta aberta à Presidente da Câmara Municipal de Tomar

Dirijo-me a V. Ex.cia pelo direito que me assiste como munícipe do concelho de Tomar e cidadão livre deste País, de lhe manifestar o meu vivo repúdio pela maneira como tem conduzido o seu mandato à frente da nossa Edilidade.
A minha idade madura e probidade pessoal reforçam esse meu direito por constatar factos e acontecimentos que desde o início das suas funções se vieram desenrolando através das suas decisões irresponsáveis e contrárias ao seu manifesto eleitoral. Os cidadãos que a elegeram sentem-se maioritariamente desiludidos por terem acreditado que desta vez a Câmara iria ter alguém capaz de a recolocar no lugar a que tem direito no âmbito nacional, como já teve no seu passado de há algumas décadas.
Sendo mais concreto, refiro-me, principalmente, ao facto de desde o início do seu mandato ter optado por retirar competências a certos funcionários da Câmara que mereciam mais respeito. Ao invés, deveriam esses colaboradores ter sido mentalizados a colaborarem numa outra maneira de exercerem as suas funções, enquadrados na nova política camarária. Assim, verifica-se que a sua preocupação foi despromover os colaboradores qualificados e promover outros colaboradores que embora de qualificação duvidosa, não reuniam condições e unanimidade para os lugares que vieram a ocupar. Esta sua política protecionista, culminou recentemente com a demissão do cargo de vereador do arquitecto Rui Serrano. É conveniente recordar que este técnico de reconhecida competência foi convidado por V. Excia. a fazer parte da sua lista eleitoral para reforçar a sua proposta e que muito contribuiu para que o seu partido ganhasse as respectivas eleições. Eu próprio, como muitos outros munícipes que nunca havia votado no P. S., votei no seu partido porque lá estava o Rui Serrano. Não se trata apenas de sensibilidade paternal, mas também de confiar nos seus méritos e competência na sua área de arquitectura como deixou demonstrado pelos quatro anos que esteve como vice-presidente da Câmara de Abrantes. Tendo o Rui Serrano, como é lógico, renunciado oportunamente aos respectivos pelouros dessa Câmara (que geria com dificuldade e contrafeito, pela oposição sistemática de V. Ex.cia às suas propostas válidas), pergunto quem irá substituí-lo na árdua tarefa a que abnegadamente ele se entregou, para restituir ao concelho, principalmente à cidade de Tomar a dignidade que merece?
Para além do muito que ainda conseguiu fazer e o que fica por fazer, o seu nome ficará ligado a esta Câmara, como personalidade isenta e bem intencionada que desempenhou o seu cargo discretamente, afastado da ribalta e dos flashes e manchetes políticos. Impõe-se agora V. Excia. esclarecer os motivos que a levaram a despromover o seu vice-presidente e usou de todo o seu poder para bloquear as iniciativas do Rui Serrano, fazendo o ponto da situação do que ficou feito e do que estava em suas mãos para fazer. Isto é o mínimo a que os munícipes têm direito de saber.
Embora, pessoalmente eu deseje um fim feliz do seu mandato, prevejo com muito pessimismo que V. Excia. não conseguirá a sua revalidação, o que irá afectar profundamente a imagem do seu partido neste concelho e até ao nível Nacional.
Quero deixar bem claro que o sentido desta minha carta teve origem principalmente, na obrigação que senti de ser porta-voz dos munícipes descontentes que se retraem a manifestar a sua opinião livre e democrática. Tenho dito. 
Respeitosamente, subscrevo-me,
Ruy Moreira Henriques Serrano,
munícipe residente em Tomar há 41 anos,
tantos anos como os vividos em África.
Tomar, 22 de Novembro de 2016

3 comentários:

  1. Concordo em absoluto, falta explicar muita coisa por parte da presidência.
    Acham que chega um pavilhão e centro escolar na mesma aldeia. A substituição do Rui Serrano pelo Hugo Cristóvão é absolutamente incrível... Só falta justificar com as competências do Hugo Cristóvão!

    ResponderEliminar
  2. Este comentário foi removido por um administrador do blogue.

    ResponderEliminar
  3. Um bocadinho de respeito e tento na língua, chapéus há muitos...

    ResponderEliminar