segunda-feira, 10 de outubro de 2016

Dono de pousada para seniores denuncia Misericórdia de Tomar na Comissão Europeia

Os proprietários da Pousada para seniores do Castelo do Bode apresentaram junto da Comissão Europeia uma denúncia contra a Santa Casa da Misericórdia de Tomar por atribuição de alegado subsídio ilegal na construção das residências assistidas.
A denúncia foi feita em junho de 2014 mas só este ano foi tomada uma decisão final que não foi favorável aos autores. Para a Comissão Europeia a medida de apoio à obra “não constitui um auxílio estatal, uma vez que não afeta as trocas comerciais entre os Estados-Membros”.
Recorde-se que a construção das residências assistidas, junto à igreja de Santa Maria do Olival, custou 2 milhões e 675 mil euros e o apoio dos fundos comunitários (FEDER) à obra foi de 1 milhão 872 mil euros.
Os proprietários da Abes - Companhia de Assistência, Bem-Estar e Serviços Para Seniores perguntam “qual a justiça e racionalidade de financiar com dinheiros públicos um equipamento que vai fazer concorrência a estabelecimentos privados que foram construídos sem subsídios e que têm portanto custos de amortização?” Além de questionarem a concorrência perguntam “qual a relação entre a missão estatutária da SCM (auxílio a desfavorecidos) e as residências assistidas?”
Apesar de a Comissão Europeia não ter dado provimento à denúncia, os donos da Pousada prometem seguir com o caso para tribunal.
O edifício das residências assistidas da Misericórdia de Tomar está concluído há mais de dois anos mas ainda não está a funcionar devido a atrasos na alteração do Plano Diretor Municipal para aquela área.
O projeto contempla 60 residentes (35 quartos dos quais 22 de casal, 11 individuais e 3 duplos). Destina-se a pessoas idosas que possam viver de forma autónoma e não exijam cuidados especiais de acompanhamento.
A ABES Pousada para Seniores existe desde 2008 e tem como promotores António Lourenço dos Santos, ex-secretário de estado dos negócios estrangeiros, e a enfermeira Ana Vian Costa.

A decisão da Comissão Europeia pode ser consultada aqui.

11 comentários:

  1. Esta notícia dá umas boas conclusões:
    1- Claramente que se trata de um golpe muito baixo para tentar que não haja concorrência. Mas, se a tal estalagem fosse assim tão boa... nada tinha que temer, não seria?
    2- Pelos vistos, os grandes, enormes, gigantescos contactos com a União Europeia, de nada lhe servem e isto só vem confirmar o que eu desconfiava... mas que gigante (aqui sim) demagogo!
    3- Então este homem quer ser Presidente da Câmara?! Presumo que se já o tivesse sido em 2013, as tais residências da Misericórdia nunca abririam portas, por puro conflito de interesses!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Quando tiveres de abrir um negocio com o total do investimento à tua conta e outra pessoa ao lado ter 70% do capital garantido por uma insituição de direito público a fundo perdido, depois não te admires que digam que és um mau gestor. Com a agravante das residências nem sequer ser o core-business da instuição. E quando construíres a tua loja em zona não permitida e te mandarem deitar abaixo e pagar uma multa, enquanto vês o outro que fez o mesmo a conseguir alterar o PDM para garantir que o ilegal se torna legal, não te vás queixar e aceita isso com toda a normalidade. O anónimo das 21:27 tem razão. Aquilo é um regabofe e o exemplo começa na liderança. O Jesus parece um farrapo velho que como toda a gente vê já não tem condições nenhumas para gerir (e já não gere na realidade), mas a teta do ordenado mais benesses só a vai largar quando morrer. Depois admiram-se que aquilo dá prejuízo todos os anos...

      Eliminar
    2. Core-business??? Está demais!!! São estes indivíduos os líderes... Enfim, muita sede de poder tem está gente! Com respeito a competências está tudo dito! O único com capacidade de trabalho, consciência de investimento, missão, planeamento... Chama-se Bruno Graça, mas tem um problema não é ficcionista é realista.

      Eliminar
    3. Conheces a rábula da Olívia Patroa, Olívia Costureira? Acho que se aplicaria bem ao Bruno Graça. Devia ser uma risota ver o Bruno Graça antes de 2013 ter uma conversa com ele mesmo no final de 2017. E atenção que não só respeito a grande obra que fez com a Gualdim Pais, como o seu carácter impoluto. Mas a verdade é que continua na liderança da câmara e é solidariamente responsável por tudo o que se tem vindo a passar no nosso concelho. Se quizesse ser mauzinho, e usando palavras tuas, diria que tem "...muita sede de poder..." não?

      PS - Aceito que não gostes do anglicismo, mas a verdade é que como diz o texto principal não há "...relação entre a missão estatutária da SCM (auxílio a desfavorecidos) e as residências assistidas...”

      Eliminar
  2. Mais importante do que saber se o subsídio foi legal ou ilegal é tornar público onde o dinheiro foi aplicado com rigor e transparência, adjectivos que infelizmente não combinam com a Santa Casa da Misericórdia de Tomar, uma instituição que cheira a mofo

    ResponderEliminar
  3. Mais um que quer chegar ao poder.

    ResponderEliminar
  4. A Misericórida é dos dirigentes aos que lá trabalham um alfobre do PSD em Tomar e depois ainda fazem guerras entre eles para ver quem manda mais.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ainda há muito é verdade, mas já não é como antigamente. As carnes mais nobres já desapareceram e já se começam a ver alguns ossos. E atendendo ao facto da anterior liderança do PSD ter sofrido várias baixas, agora começam a emergir as facções que ou são contra porque sofreram ou então querem aguentar o barco porque dependem dele para fazer a sua vidinha. Porque é que acha que o PS ou os Independentes nunca se quiseram aproveitar do vazio de poder que por lá se instalou?

      Eliminar
  5. Mais uma manobra suja dos medíocres Ferreiras, que tentam à força toda prosperar nas Boavidas desta terra.

    Não se preocupem. O eleitorado dará a resposta e arrumará de vez os incapazes.

    ResponderEliminar
  6. Este indivíduo, que se deve achar um Grande gestor e político com o dom da razão e que apesar de tentar rodear-se de influentes individualidades "secretas" com manobras de bastidores para a sua promoção pessoal e em especial da sua candidatura à Câmara, mais se deveria preocupar com os seus telhados de vidro,...pois como é de conhecimento público, a sua gestão na ABES criou um buraco financeiro maior do que o penhasco sobranceiro à Pousada do Castelo do Bode, ...será que é por isso que resolve "disparar" em todos os sentidos, usando manobras sujas, por forma a tentar acabar com a sua concorrência.
    Mais preocupante ainda, ... será pensar, como é possível, que uma pessoa com tal caráter tenha pretensões a assumir a liderança de uma Câmara Municipal!

    ResponderEliminar