sábado, 6 de agosto de 2016

Largas centenas assistiram à corrida dedicada ao Emigrante

Realizou-se ontem em Tomar, a tradicional corrida dedicada ao Emigrante, onde o dado de maior relevância vai para a excelente afluência de público à Praça de Touros José Salvador em Tomar. Actuaram os cavaleiros de alternativa Rui Salvador, Sónia Matias e António Maria Brito Paes e o cavaleiro amador Bernardo Salvador frente a 6 toiros e 1 novilho da ganadaria de Ascenção Vaz, estando as pegas a cargo dos Grupos de Forcados Amadores de Lisboa e Tomar.
Rui Salvador enfrentou-se perante dois toiros de boa apresentação, mas que em transmissão deixaram algo a desejar. Melhor no primeiro que no segundo, o cavaleiro de Tomar "entrou pelo toiros a dentro" com o oficio, risco e poder que bem o caracterizam.
Sónia Matias teve o pior lote da corrida. Enfrentou o maior da corrida com 520 kg, um toiro encastado e que pedia contas, tendo deixado a ferragem da ordem e ferros em sorte de violino tão do agrado do público presente. No seu segundo um toiro reservado, que se adiantava muito à montada, Sónia consentiu toques e passou em falso por algumas vezes tirando o brilho que a cavaleira costuma ter nas suas lides.
António Brito Paes apresentou-se em Tomar com vontade de triunfo, no seu primeiro touro pôde mostrar a sua boa brega e monta, tendo cravado bons ferros compridos e curtos, tendo concluído a sua actuacão com um bom ferro de violino. No seu segundo, que mal saiu à praça teve de voltar aos curros para ser novamente embolado no piton esquerdo, pouco pôde fazer perante um toiro que mal reentrou na praça se fechou em tábuas não querendo mais de lá sair. Mérito pela sua raça e vontade de não defraudar o algum público presente a hora tão avançada da noite.
Falta falar do mais novo da quadra, o jovem amador Bernardo Salvador. Saiu-lhe um novilho que cumpriu. O ginete tomarense esteve bem nos ferros compridos tendo no fim da sua lide cravado dois ferros curtos de elevada nota.
No que aos homens das jaquetas de ramagens diz respeito, boa pega do forcado João Luz à primeira tentativa, de Eurico Medronheira à segunda e do jovem estreante em Tomar, na noite de ontem, Osvaldo Silva que pegou com correção ao primeiro intento o novilho lidado a meias com elementos do grupo de forcados local.
Quanto ao sexto toiro da corrida, toiro que chegou a pega com um corno em haste limpa foi pegado de cernelha pelo cabo Pedro Maria Gomes e Renato Avelar.
Os forcados locais, estiveram por cima dos três toiros que lhes tocaram em sorte, tendo sido pegados por João Serra e Helder Parker à primeira tentativa e por Bruno Feijão à segunda tentativa numa pega em que o toiro saiu com pata depois de muita insistência no cite e que apanhou o forcado ligeiramente desprevenido tendo falhado no momento da reunião.
O curro de Ascensão Vaz de boa apresentação, falhou no que a bravura diz respeito, tendo cumprido os toiros da primeira parte da corrida, sendo os últimos dois de muito má nota.
Quanto ao jogo de cabrestos da casa Santos Silva, de escassa apresentação, em nada contribuíram para a recolha dos toiros, que foi muito demorada, e que levou a que a corrida tivesse cerca de 4 horas (!) de duração e para a concretização da pega de cernelha pelo GFA Lisboa. Dirigiu com alguma benevolência, face à corrida ser dedicada ao Emigrante, o delegado do I.G.A.C, Lourenço Luzio.
Abrilhantou a corrida a banda da S.F. Gualdim Pais.
                                                                                       Rodrigo Viana
video
Pega pelos forcados de Tomar. Vídeo de Mário Santos publicado no facebook

Sem comentários:

Enviar um comentário